nossa história

Por muitos séculos, um grupo de Espíritos trabalhou exaustivamente auxiliando seus amigos desencarnados agasalhando-os de tempos em tempos em vilas, colônias, acampamentos, hospitais, sítios, fazendas, abrigos, condados, cidades e comunidades no astral. Pelo bom trabalho, aos poucos foram conquistando mais e mais líderes em seus respectivos territórios. Essas amizades renderam frutos espirituais significativos.

No Século XII, este grupo de Espíritos trabalhou em campanhas de resgates com tanto brilhantismo que recebeu, como prêmio da Hierarquia, a permissão para plasmarem, no astral, uma cidade para abrigar os seus resgatados. Por determinação simbólica o Governador do Planeta Terra, Jesus de Nazaré, ofereceu uma imensa área numa linha reta acima de Belém do Pará, no Brasil. Neste espaço, ainda no Século XII, teve início a construção da FUJ, Fraternidade Universal de Jesus, no espaço.

Para a execução deste Projeto, o espírito ADONAI solicitou ajuda de outros líderes que prontamente enviaram caravanas de construtores para a FUJ.

Cidade da Luz, como é conhecida a FUJ no espaço, é composta por várias regiões, algumas bem semelhantes ao que encontramos na Terra. De acordo com o nível espiritual, diretamente relacionado ao campo vibratório de cada individualidade, estes recebem permissão para habitarem determinadas áreas. Por suas obras e melhoramentos íntimos, cada espírito residente vai evoluindo em conhecimento científico e tecnológico, aprimorando sua essência para conquistar mais e melhores condições morais para pleitear posições mais confortáveis para cargos e/ou encargos.

Mas, a nossa história é muito mais antiga.  

Depois de 5 mil anos de tentativas para melhorar o estado moral de seus protegidos, a Hierarquia decidiu que aqueles espíritos reincidentes de Uztz (pronuncia-se USTIZI), 1,8 milhão, deveriam estagiar em um Planeta primitivo para sofrerem as mesmas coisas que impeliam aos seus irmãos Uztzianos. As atitudes violentas, grosseiras, brutas, deveriam ser polidas em outro ambiente, uma vez que o Planeta Uztz já não podia aguardar por estes retardatárias do caminho da evolução.

Em Uztz, estes espíritos eram muito adiantados em vários pilares da evolução como artes,filosofia, ciência, biologia, matemática, religião etc., contudo insistiam em atitudes contrárias ao estágio moral do Planeta.

Lamentavelmente, eram espíritos tão perigosos que vários Planetas se recusaram a recebê-los por não terem estrutura de combate às possíveis práticas ou estratégias bélicas as quais eles estavam acostumados a promover.

Cristna Christ, responsável por esta galáxia onde estamos, consultado sobre a possibilidade destes espíritos reencarnarem sob sua orientação, aceitou o desafio. Para Cristna Christ valeria a pena correr riscos para dar à Terra um avanço que poderia levar milhares de anos para ter início, haveria ganhos para todos. Enquanto a Terra passava por um processo de melhoramentos e estava muito atrasada, estes espíritos poderiam trazer grandes avanços nas áreas onde já estavam evoluídos.

Assim, há 15 mil anos, este grupo de Espíritos foi banido para a Terra (CD 1) por impedir o progresso espiritual de seus irmãos em Uztz.

Para recebê-los na Terra, inúmeras caravanas foram organizadas em grandes naves com capacidade para 10 mil Uztzianos. Nestas naves, por segurança, estes seres foram narcotizados e aprisionados em 7 celas:  6 celas com 1.500 leitos e 1 com 1.000 leitos, esta última reservada para os líderes ou aqueles considerados de maiores recursos de inteligência ou conhecimento bélico/tecnológico.

Conforme as caravanas iam desembarcando seus passageiros, um outro grupo de voluntários de Uztz com o apoio de Terráqueos providenciava em longínquos lugares na Terra, prisões especiais. Nestas prisões dotadas de Laboratórios coordenados por geneticistas celestiais da Terra e de outros Planetas (incluindo Uztzianos) dava-se início ao processo de adaptação para as condições biológicas necessárias, uma vez que em Uztz os seres eram escamosos e hermafroditas.

Depois de 400 anos de adaptações e experiências, os primeiros Uztzianos encarnaram como bugios. Mais 200 anos foram necessários para as perfeitas adaptações e nos 400 anos seguintes todos os ajustes estavam concluídos.

Em 3 mil anos, surpreendendo a Hierarquia que previra 5 mil anos de encarnações na Terra para que o líder pudesse se regenerar, ADONAI retornou ao caminho da Luz e como missão recebeu a responsabilidade de resgatar seus irmãos na Terra.

Aquela fora a última encarnação de ADONAI na Terra, de lá pra cá ele vem coordenando os trabalhos desta missão de resgate, e lá se vão 12 mil anos de história.

Cidade da Luz a partir do Século XIII recebe, em seu território, espíritos de várias origens, nada mais justo para com aqueles que, no passado, emprestaram suas acomodações para receberem Uztzianos desencarnados. Atualmente a FUJ do espaço possui mais de 10 milhões de espíritos (desencarnados) e 2 milhões de almas (encarnados), todos evoluindo segundo orientação dos mentores Uztzianos, embora sejam monitorados por seus mentores nativos.

Daquele grupo de 1,8 milhão de Uztzianos que aportaram neste planeta 1,2 milhão ainda continua na Terra cumprindo seus carmas.

curiosidades

  • Jesus de Nazaré é o terráqueo mais adiantado, ele é o responsável pela Terra e, ainda que sua egrégora não seja a maior, é Ele quem responde hierarquicamente por este planeta. Ainda que alguns líderes religiosos insistam em dizer que "JESUS ESTÁ VOLTANDO" isso não passa de folclore. Assim como a última encarnação de ADONAI aconteceu há 12 mil anos, a última encarnação de Jesus foi aquela brilhante vida há pouco mais de 2 mil anos.
     
  • A maior egrégora da Terra é a budista. Dentre suas dez mais recentes vidas na Terra Jesus teve encarnações na África, Índia, Egito e Israel. Na África, foi um curandeiro tornado Rei por aclamação de várias tribos; na Índia foi um brâmane que não fazia distinção de castas e em duas outras encarnações veio como Buda, numa delas recebeu o nome de Gautama. Não confundir com o Sidarta; no Egito foi duas vezes faraó; em Israel foi contemporâneo de Moisés quando se chamava Enoch e posteriormente Jesus (que até aos 13 anos era chamado de José).
     
  • No Século XII, 200 espíritos reencarnaram para auxiliar Francisco de Assis, que fora João Evangelista ao lado de Jesus. Destes 200, oito eram Uztzianos, entre eles estava aquele que no futuro reencarnaria no Tibet com o nome de Mranzã, o mesmo espírito que fora Josias, contemporâneo de Jesus, Judas e os demais.
     
  • Mranzã começou a escrever "A DOUTRINA SECRETA DE JESUS - Revelações de Judas Iscariotes" em 1973 aos 16 anos de idade. ORIentado por seu Mestre não comentou com ninguém este fato até quando recebeu permissão para começar a divulgar partes do Livro em reuniões da FUJ, em 1986. Em 2013 este trabalho completará 40 anos de atividades mediúnicas, momento em que serão publicados os primeiros Livros da coleção.
     
  • A logo da FUJ, na Terra, é formado por 20 aros pequenos no interior de um aro maior representando os 20 Espíritos responsáveis pela obra junto ao ADONAI que coordena todo este trabalho. A cruz homenageia o Mestre Maior Jesus de Nazaré que dá nome à Comunidade. O triângulo (símbolo perfeito) como representação de Deus  e um convite àqueles que estão na Terra para subirem de nível. A luz no centro nos remete à obra em si que é a luz do conhecimento, o saber torna tudo claro.

(em construção)